"Gelados de Banana, Chocolate e Bolacha"

O polidor de fruta

Pousou os olhos na noticia: “Corpo de professor encontrado na bagageira do seu carro em Lisboa”. Fungou em sinal de assentimento. Era de esperar. Vira-o duas ou três vezes apenas, quando passeava no choupalinho, mas nunca o enganou. Tinha um sexto sentido, gostava de pensar; aquele homem era estranho disso não tinha dúvidas. Artista, pois sim! A chuva, batida pelo vento, caía no toldo. Através da janela via sombras que passavam, guarda-chuvas abertos salpicando os vidros. Apanhou o pano e debruçou-se sobre as maçãs. Esfregou uma até ficar brilhante como uma peça de faiança. Tinha orgulho nos produtos que vendia. Os clientes eram selecionados, alguns estudantes, mas a maioria doutores. Levantava-se todos os dias às cinco da manhã para ir abastecer. Era o primeiro a chegar ao mercado, mesmo antes dos fornecedores. Cumprimentavam-no com educação, mas sem grande confiança. Não estava ali para fazer amigos. Além disso, via como os outros comerciantes o olhavam de lado e cochichavam. Mas não se preocupava. Como a sua falecida mãe costumava dizer:

_Boa fama, má fama, tudo é fama!

Era um homem solitário, passava os dias na frutaria. Saía à porta e fingia ajeitar o artigo, mas vigiava. Já tinha tido problemas com estudantes que passavam e empurravam as caixas derrubando as frutas. Continha a raiva e apanhava-a do chão. Levava-a para dentro e passava-a em revista. Se apresentasse qualquer sinal ou estivesse “magoada” era rejeitada. Na sua loja vendia só artigos de primeira qualidade.

"Tarte de Kéfir e Fruta"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

60 min.

 

Ingredientes:

100g de açúcar

20g de farinha com fermento

2 ovos

125g de kéfir 

1c/c de extracto de baunilha

1 embalagem de massa quebrada

6 kivis

50ml de vinho do Porto

1c/sopa de açúcar

Preparação:

Estenda ligeiramente a massa quebrada e forre uma forma de tarte. Acenda o forno e aqueça a duzentos graus. Descasque o kivi e corte às rodelas, cerca de seis milímetros de espessura. Bata todos os ingredientes até formar um creme. Coloque na forma. decore com a fruta formando círculos concêntricos.

Leve ao forno cerca de vinte a trinta minutos. Entretanto aqueça o vinho do Porto com o açúcar, até dissolver completamente. Retire a tarte do forno e pincele com esta calda. Deixe arrefecer bem antes de servir.

Nota: as frutas podem variar de acordo com a época. Fica excelente com pêra Rocha ou Conferência, banana etc. No caso da Pêra pode pincelar com Ginginha de Óbidos.

Flores secas, flores frescas...

Estava acordado quando o despertador tocou. Tinha passado a noite às voltas na cama. Desde que ela partira que não conseguia dormir uma noite inteira. Olhou para a janela e ficou a ver como o céu mudava de cor. Nuvens que passavam de tons rosa suave a azul violáceo. Lá longe os montes surgiam como ilhas num mar de espuma. Acariciou o gato que tinha saltado para cima da cama, deitou a roupa para trás e levantou-se. O animal seguia-o com o olhar enquanto se asseava e vestia. Corria diante e roçava nas pernas a pedir comida, enquanto punha a chaleira ao lume. Dirigiu o olhar para o calendário de parede e estendeu a mão para arrancar a página 13 de Fevereiro. Olhou para o lava-loiça cheio e depois para o relógio. Não tinha tempo para limpezas. Deu um golo no chá e apanhou a caixa com o bolo de chocolate e frutos vermelhos, era o preferido dela. Sacudiu as flores para escorrer a água dos talos e saiu de casa batendo com a porta. A cidade acordara. Gente que corria apressada para apanhar o autocarro, estudantes com mochila que caminhavam calmamente como se tivessem todo o tempo do mundo, automóveis parados no semáforo e outros que buzinavam assim que o sinal mudava de cor… Refugiou-se na paragem, podia ter-se sentado, mas estava demasiado ansioso. Durante o trajecto, mentalmente ensaiava o discurso, ía vê-la. Subiu a rua caminhando ao lado do muro alto, até que chegou ao portão de ferro. Cá fora um quiosque de flores  e  pessoas que paravam para perguntar preços ou comprar um ramo. Respirou fundo e avançou. Caminhou pela rua estreita ladeada de árvores e construções de mármore nos mais diversos estilos, desde o neogótico à arte nova, homenagem de familiares que há muito tinham deixado de ir. Virou à esquerda e continuou a andar por ruas cada vez mais estreitas, até que chegou a uma zona praticamente despida onde algumas pessoas se moviam em silêncio, limpando e substituindo flores secas por outras novas. Parou em silêncio diante de uma campa rasa. A pedra de mármore elevava-se apenas uns centímetros do chão, gravado apenas o nome e data de nascimento e morte. Ao lado uma chapa de ferro espetada no terreno o único elemento decorativo que não pudera remover. Pousou a caixa e as flores, ajoelhou-se  e com o lenço sacudiu o pó que se acumulara com as chuvas dos últimos dias. Do ramo apanhou uma rosa branca que depositou sobre a inscrição. Enquanto murmurava uma despedida limpou uma lágrima que escorria pelo canto do olho. Ergueu-se e apanhou as coisas, chegara a hora. Caminhou apressado sem virar o olhar, atravessou o portão e saiu. Cá fora, do outro lado da rua esperava-o uma mulher.

"Bolo de Chocolate e Frutos Vermelhos"

Nível de dificuldade:

Médio

Tempo de elaboração:

120 min.

 

Ingredientes:

250g de açúcar

300g de farinha com fermento

7 ovos grandes

150g de cacau puro

200ml de óleo vegetal

250ml de água a ferver

200g de nata para bater

Açúcar, 3 colheres de sopa, bem cheias 

1 tablete de chocolate para culinária 70% cacau (200g)

1 c/s de manteiga sem sal

1 bica

200g de framboesas

Mirtilos para decorar

Preparação:

 

Acenda o forno e aqueça a 200º. Coloque numa taça todos os ingredientes à excepção da água e misture até formar uma pasta. Junte a água a ferver em fio batendo até se misturar bem com o resto da massa. Coloque numa forma untada e leva ao forno cerca de vinte minutos, ou até que ao espetar um palito este saia seco. Deixe arrefecer sobre uma grelha antes de desenformar. Prepare o chantilly como na receita do bolo de chocolate e menta, e reserve no frigorífico. Deixe o bolo arrefecer umas horas antes de o rechear. Corte a parte superior, a aproximadamente dois centímetros do topo. Retire com cuidado para não partir. Com uma faca corte o interior do bolo deixando paredes com uma espessura que pode variar entre um e dois centímetros. Esvazie com a ajuda de uma colher. Recheie com uma pequena camada de nata e distribua as framboesas, volte a colocar nata e framboesas e cubra com nata, nivelando com o corte. Cubra com a parte superior. Derreta o chocolate em banho-Maria, com uma colher de manteiga e adicione o café. Retire e mexa bem para envolver, cubra o bolo.

Decore com framboesas e mirtilos.

A mulher das castanhas!

O enorme guarda-chuva azul protegia-a do vento. Em cima do fogareiro o assador de barro crepitava cada vez que o agitava ou lançava um punhado de sal. As castanhas cortadas esperavam a sua vez na gaveta entreaberta, lado a lado com as moedas. As assadas, essas apinhavam-se no cesto de vime onde um pano mascarrado as mantinha quentinhas.

A troco de vinte e cinco tostões via rasgar o jornal com o qual fazia um cartucho onde as castanhas caíam, por entre os seus dedos sujos, até perfazer a dúzia. Por vezes, direito adquirido por ser cliente fiel, ou mais provavelmente movida pelos remorsos da quantidade de castanhas podres, acrescentava uma. 

A mulher das castanhas, como era conhecida, ocupava cada outono o passeio, seu por direito, numa encruzilhada de caminhos ali mesmo ao lado do jardim municipal, até que um dia deixou de aparecer...

"Bolo de Castanhas e Doce de Ovos"

Nível de dificuldade:

Fácil

Tempo de elaboração:

50 min.

 

Bolo de Castanha

Ingredientes: 

500g de castanhas cozidas

6 ovos

200g de açúcar

2c/c de fermento

1/2 chávena de chá de óleo vegetal (100ml)

1 pitada de sal

Preparação:

Aqueça o forno a 180º. Triture as castanhas e reserve. Separe as gemas das claras, reservando estas últimas. Bata as gemas com o açúcar até duplicar o tamanho. Adicione as castanhas e o fermento e misture bem. Junte o óleo e continue a bater até obter uma massa cremosa e uniforme. Junte uma pitada de sal às claras e bata em castelo bem firme. Misture com a massa com movimentos suaves utilizando uma vara de arames. Coloque numa forma untada e leve ao forno a 200º cerca de vinte a trinta minutos. Faça o teste do palido e assim que sair limpo retire. Deixe arrefecer sobre uma grelha para bolos antes de desenformar.

"Doce de Ovos"

Ingredientes:

8 gemas

8 c/s de açúcar

Água qb.

Preparação:

Coloque o açúcar num tacho e junte água até o cobrir. Aqueça até obter o ponto de pérola. Retire do lume, deixe arrefecer ligeiramente e junte as gemas e leve a lume brando sem deixar de mexer até obter a consistência desejada. Atenção, ao arrefecer o doce de ovos vai engrossar mais.

Decore ou se preferir recheie o bolo com o doce de ovos e decore com chocolate fundido.

Nota: nesta receita utilizei castanhas congeladas que cozi cerca de dez minutos em água a ferver.

"After Eigth"

A minha mãe iria gostar deste bolo que conjuga o travo forte do cacau puro com o delicado aroma da menta, ou não fossem os “After Eight” um dos seus chocolates preferidos. A nata é o elo de ligação realçando os sabores.

"Bolo de Chocolate e Menta"

Nível de dificuldade:

Médio

Tempo de elaboração:

120 min.

 

"Bolo de Chocolate"

Ingredientes:

250g de açúcar

300g de farinha com fermento

7 ovos grandes

150g de cacau puro

200ml de óleo vegetal

250ml de água a ferver

1 forma quadrada (28cm)

Preparação:

Acenda o forno e aqueça a 200º. Coloque numa taça todos os ingredientes à excepção da água e misture até formar uma pasta. Junte a água a ferver em fio batendo até se misturar bem com o resto da massa. Coloque numa forma untada e leva ao forno cerca de vinte minutos, ou até que ao espetar um palito este saia seco. Deixe arrefecer sobre uma grelha antes de desenformar.

"Pão-de-ló de Menta"

Ingredientes:

6 ovos tamanho L

225g de açúcar

150g de farinha com fermento

¼ c/chá de fermento

Uma pitada de sal

5 gotas de aroma de menta

Corante alimentar verde, qb.

1 forma quadrada (28cm)

Preparação:

Aqueça o forno a 180º. Bata as gemas com o açúcar cinco minutos ou até que duplique de tamanho. Junte uma pitada de sal às claras e bata em castelo bem firme. Junte à massa a pouco e pouco. Com uma vara de arame envolva com movimentos suaves. Peneire a farinha com o fermento e misture com o creme. Coloque numa forma untada e leve ao forno para cozer, aproximadamente 20 minutos ou até que ao fazer o teste do palito este saia limpo. Deixe arrefecer sobre uma grelha antes de desenformar. 

"Chantilly"

Ingredientes:

500ml de nata para bater

6 c/s bem cheias de açúcar

Bata as natas, que devem estar bem frias, a velocidade média/lenta. Junte as colheres de açúcar de uma em uma misturando bem antes de adicionar a seguinte. Continue a bater até conseguir a consistência desejada.

Para montar o bolo, corte a parte superior do bolo de chocolate para obter uma superfície plana. Cubra com as natas. Corte a parte superior do pão-de-ló de menta, para que fique bem verdinho e coloque sobre as natas com a parte verde para cima. Decore com lápides e caveiras e ossos de chocolate. 

Nota: Decore com lápides e caveiras e ossos de chocolate, ou gomas. Espalhe um pouco do bolo de chocolate que cortou sobre o verde para dar a aparência de terra remexida.

Tomar

Acompanhei a minha mãe à pastelaria “Estrela”, onde me comprou um gelado!  Não recordo o sabor, apenas que era um daqueles cones “enormes” de bolacha estaladiça com uma bola no topo. Os expositores das gelatarias ainda me fascinam e não consigo deixar de pensar como conseguem aquelas montanhas cremosas de diferentes cores e sabores.

"Gelado de Framboesa e Iogurte"

Nível de dificuldade:

Muito Fácil

Tempo de elaboração:

20 min

 

8 pessoas

 

Ingredientes:

600 g de iogurte grego natural

100g de mel
 
300g de framboesas
 
Preparação:
 
Comece por preparar o iogurte de framboesas. Junte a estas 400 gramas de iogurte, setenta gramas de mel e triture bem. Reserve. Seguidamente misture 200 gramas de iogurte com 30 gramas de mel. Encha as formas de gelado alternando os sabores para conseguir um aspecto marmoreado. Coloque os pauzinhos e leve ao congelador quatro a cinco horas.