Sobremesas em copo...

Se a minha avó levantasse a cabeça... Certamente que ía adorar! Ela que fazia marmelada e colocava em taças e tacinhas de diferentes tamanhos e feitios... As sobremesas em copos ficam bem e são uma oportunidade para  usar aqueles copos que temos esquecidos no fundo do armário.

"Copinhos de Iogurte e Gelatina"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

20 min

6 pessoas

 

Ingredientes:

500g de iogurte grego natural

40g de açúcar

10g de gelatina neutra

125g de frutos vermelhos, (framboesas, mirtilos, amoras)

Gelatina de laranja

100ml de leite

500ml de água

Preparação:

Hidrate as folhas de gelatina numa taça com água fria. Coloque o iogurte, os frutos vermelhos e o açúcar num copo misturador e triture com a varinha mágica. Aqueça ligeiramente o leite e retire-o do lume assim que começar a fervilhar. Verifique se está demasiado quente e junte-lhe a gelatina escorrida. Mexa com uma colher para derreter completamente e adicione ao preparado anterior. Envolva bem e coloque em copos. Leve ao frigorífico para solidificar. Só depois prepare a gelatina. Para isso aqueça 250 ml de água. Assim que começar a ferver retire do lume e junte a gelatina. Deixe-a desfazer completamente antes de adicionar 250ml de água fria. Deixe arrefecer ligeiramente e coloque por cima do iogurte, vertendo a gelatina sobre uma colher, para não derreter o preparado anterior. Leve ao frigorífico até ao momento de servir. Decore com frutos vermelhos e muesli.

Nota: Pode utilizar os frutos vermelhos que preferir, assim como os sabores das gelatinas. A quantidade de açúcar é orientativa, sendo que comecei a fazer esta sobremesa com 100g de açúcar que reduzi para os 40g.

O aroma das violetas

Que saudades dos tempos de miúdo quando brincava no quintal da minha avó, e ela me falava das suas flores enquanto colhia um raminho de violetas que mais tarde a minha mãe colocava numa jarrinha sobre a televisão… Ou daquelas tardes de domingo em que víamos musicais como “My Fair Lady”, aquela lúgubre vendedora de flores que se iria transformar na princesa que me roubava o coração! Do quadro das violetas que a minha avó paterna pintara e de que a minha mãe tanto gostava, ou dos primeiros anos da adolescência quando ouvia na rádio canções como “El ramito de violetas” de Cecília. Recordações de uma época para a qual se tivesse de escolher um ex-libris seriam as violetas! Flores que anos depois descobri sob a forma de rebuçados ou cobertas de açúcar e que nos começos do século vinte faziam as delícias do Rei Alfonso XIII de Espanha. O seu sabor suave e perfumado inspirou-me a usá-los num bolo que levou alguém a dar-me o melhor presente que tivera até à data, quando me disse que se sentira reconfortada transportada a uma época feliz quando partilhava com a sua avó rebuçados de violetas!

"Pão de Ló de Violetas"

Nível de dificuldade:

Fácil

Tempo de elaboração:

50 min.

 

Ingredientes:

6 ovos tamanho L

225g de açúcar

150g de farinha com fermento

¼ c/chá de fermento

Uma pitada de sal

500ml de nata para bater

5 a 6 c/sopa de açúcar

Aroma de violetas

Frutos vermelhos

Rebuçados de violeta

Preparação:

Aqueça o forno a 180º. Bata as gemas com o açúcar cinco minutos ou até que duplique de tamanho. Junte uma pitada de sal às claras e bata em castelo bem firme. Junte à massa a pouco e pouco. Com uma vara de arame envolva com movimentos suaves. Peneire a farinha com o fermento e misture com o creme. Coloque numa forma untada e leve ao forno para cozer, aproximadamente 25 a 30 minutos ou até que o bolo tenha uma cor dourada. Deixe arrefecer sobre uma grelha antes de desenformar. Bata as natas, que devem estar bem frias, a velocidade média/lenta. Quando começarem a engrossar junte as colheres de açúcar de uma em uma misturando bem antes de adicionar a seguinte. Junte três gotas de aroma de violetas e continue a bater até conseguir a consistencia desejada. Corte o bolo em fatias longitudinais e recheie com o chantilly reservando um pouco para a cobertura. Decore com frutas vermelhas e caramelos de violeta.

Nota: A quantidade de aroma varia de acordo com a marca e qualidade do mesmo, (usei aroma de violetas da "Chef Delice"). As formas para cozer o bolo da foto foram as "Easy Lawyer Cake" da Wilton, mas pode levá-lo ao forno numa forma de fundo desmontável de 26 cm de diâmetro.

Pode não ser o melhor bolo de chocolate do mundo mas que é bom

O melhor bolo de chocolate do mundo, já provou? É difícil de dizer não é? Um dos melhores que provei foi em Lisboa, na “Landeau”. Uma autêntica delicia, com uma textura suave e húmido como se fosse uma mousse. Claro que tentei encontrar a receita mas como todos os segredos está bem guardada! Muito tempo depois numa conversa de café uma amiga falou-me de um bolo que costuma fazer e que fica muito bom. Confiei na memória e não escrevi logo a receita e evidentemente por esquecer. No entanto um dia destes encontrei-a e desta vez registei todos os passos e decidi experimentá-lo. Não é o da “Landeau”, ainda falta muito para conseguir aquela apresentação, mas posso garantir que não fica atrás!

"Bolo Mousse de Chocolate"

Nível de dificuldade:

Muito fácil.

Tempo de preparação:

50 min

 

Ingredientes:

200g de chocolate para culinária 70% de cacau

6 a 7 ovos médios

50g de açúcar mascavado

125g de manteiga

1 colher de sopa de farinha com fermento

1 pitada de sal

Manteiga para untar a forma

Papel Vegetal

Cacau em pó, opcional

 

Preparação:

Forre uma forma de fundo amovível com papel vegetal, sem esquecer os lados, e unte com manteiga. Pré-aqueça o forno a 180º. Derreta o chocolate e a manteiga em banho-Maria, Separe as gemas das claras e reserve estas últimas. Bata as gemas com o açúcar cerca de cinco minutos. Junte o chocolate sem deixar de bater e adicione a farinha peneirando. Deite uma pitada de sal nas claras e bata em castelo bem firme. Junte-as à mistura envolvendo com uma vara de arames. Coloque na forma e leve ao forno a 200º cerca de vinte a vinte e cinco minutos. O tempo no forno depende da potência do mesmo, assim que o bolo estiver cozido nos lados pode retirar, não convém esquecer que este bolo fica humido. Deixe arrefecer sobre uma grelha para bolos. Desenforme com cuidado e retire o papel vegetal dos lados.

Nota: Deixe repousar umas horas antes de o servir. Para evitar surpresas prefiro não retirar o papel da base. Pode polvilhar com cacau antes de servir.

Casamento feliz!

Para o meu aniversário pensei fazer um bolo diferente, algo onde pudesse combinar diferentes sabores. A minha fonte de inspiração foi o chocolate, de leite, de café, com avelãs... E a ideia resultou! Desta vez as avelãs estão acompanhadas com um creme de toffee  e formam um par ideal.

"Bolo de Avelã com Toffee de Caramelo"

Nível de dificuldade:

Médio

Tempo de elaboração:

60 min

 

"Bolo de Avelã"

Ingredientes:

6 ovos grandes

125g de manteiga sem sal

250g de açúcar amarelo

200g de avelã

150g de farinha com fermento

2 c/c de fermento

1 pitada de sal

Preparação:

Retire a manteiga do frigorífico e deixe amolecer a temperatura ambiente. Pique as avelãs. Separe as gemas das claras e reserve estas ultimas. Bata o açúcar com a manteiga até formar um creme. Junte as gemas e continue a bater até que este duplique de tamanho. Misture  com as avelãs, a farinha e o fermento peneirando estes ultimos. Junte uma pitada de sal às claras e bata em castelo bem firme. Envolva com o creme usando uma vara de arame. Coloque numa forma untada com manteiga e leve ao forno, que previamente pré-aqueceu a 180º, durante quarenta a cinquenta minutos. Faça o teste do palito para verificar a cozedura. Retire do forno e deixe arrefecer sobre uma grelha dez minutos antes de desenformar.

Cubra com o toffee de caramelo e decore com avelãs e placas de caramelo.

 

"Toffee de Caramelo"

Ingredientes:

100ml de água

25g de manteiga sem sal

500g de açúcar

200ml de nata para bater 

Preparação:

Aqueça a água e antes de que comece a ferver junte o açúcar. Baixe o lume e mexa sem parar evitando que se peque nas paredes do tacho. Quando tiver um tom amarelado adicione a manteiga e continue a mexer uns minutos antes de juntar as natas. Continue a mexer até começar a engrossar e ficar com uma textura semelhante à de um xarope. Retire do lume e deixe arrefecer ligeiramente a temperatura ambiente.

Uma sobremesa muito fácil.

Há muito tempo que tinha vontade de fazer uma sobremesa com cerejas, mas nem sempre se reuniam as condições necessárias. Ora tinha fruta mas ainda não sabia como utilizá-la ou tinha ideias mas pouca paciência. Finalmente os astros conjugaram-se e surgiu esta tarte que requer poucos ingredientes, esforço e apenas 366,24 kcal, e 72,94 gramas de gordura por pessoa.

"Tarte de Iogurte e Cerejas"

Nível de dificuldade:
Muito fácil
Tempo de elaboração:
40 min

 

Ingredientes:

1 embalagem de massa quebrada

400g de cerejas

500g de iogurte grego

1dl de leite magro

100g de açúcar

10g de gelatina neutra

Doce de cereja

Manteiga sem sal

 

Preparação:

Unte uma forma de tarte com manteiga e coloque a massa quebrada. Pique o fundo com um garfo. Cubra com papel vegetal e disponha por cima feijão ou qualquer outro legume crú. Leve ao forno cerca de vinte a trinta minutos. A meio desse tempo retire o papel e o feijão e volte a colocar no forno até aacabar de dourar. Enquanto espera corte as cerejas ao meio e retire os caroços. Espalhe um pouco de doce sobre a massa e reserve. Numa tijela com água fria hidrate as folhas de gelatina. Aqueça o leite sem deixar ferver e junte-o à gelatina escorrida. Bata o yogurte com o açúcar, adicione o leite, volte a bater e coloque sobre a massa. Leve ao frigorífico cerca de 15 minutos, ou até que comece a solidificar. Disponha as cerejas sobre o yogurte,formando circulos concentricos.

Nota: Pode fazer esta tarte com o tipo de compota  e de fruta que quiser.

Sem sentimento de culpa.

Para suprir a necessidade de qualquer coisa doce cá em casa nunca faltam as bolachas. Com uma peça de fruta ou sumo natural, iogurte ou gelado são uma alternativa a uma sobremesa carregada de calorias. De vez em quando apetece-me qualquer coisa diferente e estes biscoitos de amêndoa são muito fáceis de fazer e reduzi ligeiramente a quantidade de açúcar para não me sentir tão culpado...

"Biscoitos de Amêndoa"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

60 min

 

Ingredientes:

6 claras

150g de açúcar

250g de miolo de amêndoa

Crocante de amêndoa

Sal q.b.

 

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º e forre dois tabuleiros com papel vegetal. Bata as claras em castelo com uma pitada de sal ou umas gotas de sumo de limão. Quando ficarem firmes junte o açúcar às colheradas, sem deixar de bater. Adicione o miolo de amêndoa misturando com movimentos envolventes. Encha uma manga pasteleira com a massa e forme pequenas montanhas de três centímetros de diâmetro deixando um espaço de dois a três centímetros entre elas. Polvilhe com o crocante de amêndoa e leve ao forno cerca de trinta minutos ou até que os lados fiquem dourados.

Nota: Para uns biscoitos com a dose certa de açúcar aconselho que reduza a  quantidade de açúcar para as cem gramas.

O merengue é tão difícil...

A Pavlova é uma sobremesa vistosa e fácil de fazer. Só precisam de vender o medo de fazer merengue. Vão ver que não é tão complicado como pensam. O resto depende do gosto de cada um, podem usar chantilly, creme de queijo e iogurte, ou inclusivamente polpa de manga. Para decorar frutas da época e se forem ligeiramente ácidas contrastam com o doce do merengue. Garanto que experimentei todas estas variantes. Vamos experimentar?

"Pavlova"

Nível de dificuldade:

Fácil

Tempo de elaboração:

60 min

 

Ingredientes:

Para o merengue:

6 claras

360g de açúcar

1 pitada de sal

 

Para o creme:

175g de queijo de barrar light

175g de iogurte grego

75g de açúcar

Para decorar:

Amoras, framboesas, mirtilos, kiwi

Hortelã

 

Preparação

Coloque as claras numa tijela com uma pitada de sal e bata até que fiquem em castelo bem firme. Continue a bater adicionando o açúcar em colheradas esperando que se integrem bem antes de juntar outra. Este processo pode demorar cerca de dez minutos. Coloque uma folha de papel vegetal sobre um tabuleiro de forno e disponha o merengue em colheradas, formando um círculo de aproximadamente 25 centímetros de diâmetro. Com uma colher faça uma espécie de cratera no centro para que as paredes do merengue fiquem ligeiramente mais altas. Leve a forno pré-aquecido a 180º, colocando a bandeja a meia altura e deixe cozer trinta a quarenta minutos. Deixe arrefecer no forno.

Prepare o creme batendo o queijo com o iogurte e o açúcar durante cinco minutos. Reserve no frigorífico.

Apenas antes de servir coloque o creme no centro do merengue e decore a seu gosto com frutos e umas folhinhas de hortelã.

 

Nota: Muitas receitas aconselham juntar uma ou duas colheres de chá de vinagre e a mesmas colheres de maizena ao merengue depois de ter adicionado o açúcar. Experimentei, mas prefero fazer o merengue comum.

Louco por chocolate

Se me querem ver satisfeito dêem-me uma tablete de chocolate. De uma forma geral gosto de quase tudo que tenha chocolate ou derivados do cacau. Se havia coisa que gostava em miúdo era de molhar bolachas no ColaCao quente e quando a minha mãe fazia um chocolate quente com a tablete de culinária era um luxo. Não me digam que nunca provaram chocolate com pão e manteiga ou mordiscar bolachas Maria ao mesmo tempo que um pedaço de chocolate? Se querem ver o que é bom experimentem, mas se preferem algo mais elaborado então sugiro o salame de chocolate.

"Salame de Chocolate"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

30 min + 180 min

 

Ingredientes:

200g de bolacha Maria

100g de manteiga sem sal

100g de açúcar

200g de chocolate 70% cacau

2 ovos

 

Preparação:

Pique as bolachas grosseiramente. Num recipiente com água encaixe uma tijela sem que chegue a tocar na água. Aqueça e derreta o chocolate e a manteiga. Assim que tiver derretido retire do lume e misture com o açúcar. Bata os ovos e junte ao preparado. Adicione as bolachas envolvendo com uma colher de pau. Ponha uma folha de papel vegetal sobre a bancada e coloque a massa dando uma forma parecida com a de um salame. Enrole com o papel  e aperte bem torcendo as pontas como se fosse um rebuçado. leve ao frigorífico pelo menos três horas.

Nota: Pode adicionar um cálice de brandy à mistura.

Charlotte

A minha primeira vez com a Charlotte foi há trinta anos e foi um daqueles momentos intensos que ficam na memória. Aconteceu graças a uma prima nossa na festa de baptizado da minha sobrinha. Os tempos eram outros e havia o espirito de entre-ajuda. Confesso que a minha mãe teve algo a ver e marcou-me de tal forma que não tive coragem de repetir, por medo de não conseguir fazê-la e ainda estragar essa recordação. O prazer  de saborear aquela mistura de chocolate com natas que constrastava com a leveza dos palitos de la reine... Muitas vezes criamos uma imagem ideal de algo e pareceu-me que já era tempo de confirmar aquelas sensações e fiz a minha versão com frutos vermelhos para comemorar o segundo aniversário do luissweetkitchen. Espero que gostem tanto como eu!

"Charlotte de Frutos Vermelhos"

Nível de dificuldade:

Fácil

Tempo de elaboração:

30 min + 120 min

 

Ingredientes:

200g de palitos de la reine

3 iogurtes gregos

300g de queijo de barrar, light

60g de açúcar

10g de gelatina neutra 

80ml de leite

4 c/sopa de vinho do Porto

500g de morangos

100g de framboesas

100g de amoras

1 forma de fundo amovível (22cm)

Preparação:

Forre o fundo da forma com papel vegetal. Lave os morangos, reserve alguns para decorar  e corte os restantes em quartos. Corte as pontas dos palitos de modo a que sobressaiam ligeiramente do lado da forma. Hidrate quatro folhas de gelatina em água fria durante dez minutos. Entretanto cubra o fundo da forma com palitos, utilize também os pedaços que cortou e forre os lados colocando os palitos ao alto. Bata o iogurte com o queijo creme e o açúcar. Aqueça um pouco de leite, sem deixar que ferva, junte a gelatina e mexa até derreter completamente. Adicione ao resto do preparado e misture bem. Regue os palitos da base com vinho do porto. Deite metade do creme e tape completamente com morangos cortados em quartos. Cubra com o resto do creme e decore com morangos cortados ao meio, amoras e framboesas. Conserve no frigorífico até ao momento de servir. 

Nota: O ideal é servir apenas no dia seguinte. Para dar mais brilho aos frutos hidrate uma folha de gelatina e derreta-a num pouco de água quente na qual misturou duas colheres de sopa de vinho do porto e outra de açúcar. Regueas frutas com este liquido.

Mousses

Confesso que estou a tornar-me fã das mousses! Um amigo sugeriu-me há uns meses que provasse a mousse de limão, mas por umas coisas ou outras ainda não tinha tido oportunidade. Agora que a primavera chegou pareceu-me a altura certa. Troquei as natas pelo iogurte natural, os limões pelas limas, reduzi a quantidade de leite condensado e num abrir e fechar de olhos, o tempo que demoramos a abrir a lata do leite condensado, os iogurtes e a ralar as cascas das limas a mousse estava pronta.

"Mousse de Lima"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

15 min + 60 min

 

4 pessoas

 

Ingredientes:

3 a 4 limas

4 iogurtes gregos naturais

135g de leite condensado

Frutos vermelhos. qb.

Preparação:

Com um ralador raspe a casca de duas limas e reserve. Esprema  três limas, passe o sumo por um coador e misture com o leite condensado. Adicione os iogurtes e bata até misturar completamente. Coloque em taças e reserve no frigorífico cerca de uma hora. Decore com a raspa das limas e frutos vermelhos.

Nota: Se pretender uma mousse um pouco mais doce adicione mais leite condensado. Pode também decorar a taça com uma fatia de lima.