Saladas de verão.

Comparados com o resto da Europa os latinos têm fama de bons “vivants”. Possivelmente ainda é herança dos nossos antepassados romanos. Gostamos de beber qualquer coisa com os amigos antes de almoço, (quando temos oportunidade), ou ao fim do dia de trabalho. Nesses momentos de convívio muitas vezes a bebida vem acompanhada de um pratinho com um aperitivo oferta da casa. Varia dependendo da época mas agora que o verão chegou são habituais as saladas. Quem não comeu já uma salada de grão com bacalhau desfeito, ou feijão-frade com atum, ou mesmo uma simples salada de tomate com orégãos?

"Meia Desfeita de Bacalhau com Fusilli de Grão"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

30 min

 

4 pessoas

 

Ingredientes:

2 Postas de lombo de bacalhau,  (demolhadas)

200 g de fusilli de grão

3 a 4 ovos

1 cebola pequena

4 dentes de alho

Coentros ou hortelã

Azeite

Vinagre

Sal

Pimenta

Preparação:

Numa panela com água a ferver coza os fusilli cerca de três a cinco minutos no máximo. Escorra e passe por água fria. Coza os ovos. Assim que a água levantar fervura ponha os ovos e conte dez minutos depois da água recomeçar a ferver. Aqueça o grelhador, regue com um fio de azeite e disponha as postas do lombo com a pele virada para baixo. Espere cerca de cinco minutos antes de o voltar. Esteja atento para que não se queimem, reserve. Descasque e pique os alhos. Coloque numa frigideira com um pouco de azeite e aqueça em lume brando, até que o alho comece a alourar. Pique a cebola, os coentros ou a hortelã. Descasque os ovos e corte em rodelas de cerca de cinco milímetros. Desfaça o bacalhau em lascas, retirando as peles e as espinhas. Numa tijela misture o bacalhau, o fusilli, a cebola, os coentros ou a hortelã. Tempere com sal e pimenta, regue com o azeite e vinagre a gosto. Decore com os ovos.

Nota: Pode optar por fazer esta receita com grão cozido, necessitando cerca de 400 a 500 g de grão cozido.

Uma receita para o verão

Havia pratos que apesar da sua simplicidade eram autênticos petiscos para mim, daquelas receitas que ficam na memória. Posso nunca mais os provar nem tentar fazer, mas estão lá, numa das inúmeras prateleiras da memória, como o pão à moda de Trancoso. Daquilo que me lembro porque era um miúdo, o meu pai gostava e acho que todos cá em casa e pelo que descobri inclusive em casa dos meus tios! Era daqueles pratos que se comem frios a qualquer hora do dia, não temos de esperar propriamente pela hora da refeição. Alguns ingredientes dos quais o principal é um pão de forma de boa qualidade com um dia ou dois e já está.

"Pão à de Forma à Moda de Trancoso"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

15 min + 15 min

 

6 pessoas

 

Ingredientes:

1 pão de forma

150 g de queijo Gouda

150 g de fiambre

Leite qb

Manteiga

2 ovos

Preparação:

Corte o pão de forma em cinco fatias, no sentido longitudinal. Regue a fatia inferior com leite, para humedecer, coloque num tabuleiro de pirex, ou semelhante, e unte com manteiga, (à temperatura ambiente). Cubra com fiambre. Seguidamente repita o processo com a fatia de pão imediatamente a seguir mas desta vez cubra com queijo. Repita até terminar. Unte o pão com manteiga, bata duas gemas e uma clara e pincele todo o pão. Leve ao forno pré-aquecido a 200 º durante quinze minutos ou até que o queijo funda. Deixe arrefecer e reserve no frigorífico até ao momento de servir. Acompanhe com salada de alface.

Nota: Se pretende dar um pouco mais de sabor pode optar por substituir o fiambre de porco, por presunto cortado bem fino. Também pode reduzir significativamente a quantidade de manteiga, se como alternativa a barrar o cada fatia demolhar bem o pão em leite temperado com um pouco pimenta e noz-moscada, o sal é uma questão de opção. Finalmente unte o pão com manteiga e pincele com o ovo batido.

Alga quê?

Faço mergulho mas os meus conhecimentos da fauna e flora marinhas não vão por aí além. Conheço o essencial e a coisa fica por aí. As algas na comida é algo de que ouço falar há anos e até provei alguma vez. Mas ainda não me arrisquei a fazer as minhas experiencias. Qual a minha surpresa quando encontrei um dia destes numa loja de produtos biológicos um tagliatelli de alga espirulina! Resolvi  experimentar e foi-me dito que esta massa combinava bem com camarão. A partir daí até ao prato que se segue foi um "ai".

Surpreendeu-me pela positiva pelo aroma e pelo sabor. Vale a pena experimentar!

"Camarão Frito com Cerveja e Tagliatelle de Alga Spirulina"

Nível de dificuldade:

Fácil

Tempo de preparação:

30 min

 

4 pessoas

 

Ingredientes:

1 kg de camarão fresco

1 limão

1 a 2 malaguetas

2 dentes de alho

2 folhas de louro

Sal

Pimenta

Azeite

330 ml de cerveja

400 g de tagliatelle de alga Spirulina

Preparação:

Regue os camarões com o sumo de um limão, sal e pimenta e reserve no frigorifico cerca de uma hora. Numa panela coloque água a aquecer com um pouco de sal. Quando ferver coloque o tagliatelli, tape e deixe cozer durante dez minutos. Seguidamente retire da água e escorra bem. Entretanto descasque e pique os alhos e frite-os ligeiramente com um fio de azeite, as folhas de louro e as malaguetas. Junte os camarões e cozinhe até mudarem de cor. Adicione a cerveja, deixe uns minutos para os camarões apanharem sabor, retire-os e reduza o molho em lume brando, cerca de cinco minutos. Sirva quente.

 

Gazpachos

Nesta altura sopas não é coisa que apeteça. Mas quem se resiste a uma sopa fria? Provei este gaspacho em Badajoz num restaurante com assinatura de chefe incluido num menu de degustação. Na altura achei muito bom e fiquei intrigado com a quantidade de cerejas que seriam necessárias para preparar isto e até o nível de dificuldade que teria. Infelizmente o restaurante já não existe mas de todos os pratos que provei o que me marcou foi este!

"Gaspacho de Cereja"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de preparação:

20 min

 

4 pessoas

 

Ingredientes:

500 g de tomate maduro

350 g de cereja

1 dente de alho

1 pimento vermelho

1 cebola média

Azeite

3 colheres de sopa de vinagre de Jerez

Sal

Pimenta

Água

4 ovos de codorniz

Preparação:

Lave as cerejas e retire os talos e os caroços. Descasque o tomate e retire as sementes. Pique a cebola, o pimento e o alho. Coloque o tomate  no copo misturador e triture. Junte a cebola, o pimento a cebola e o alho. Volte a triturar. Finalmente junte as cerejas e uma colher de sopa de azeite Adicione um pouco de água, cerca de um  a dois copos de água dependendo da espessura que desejar. Tempere com sal e pimenta, duas a três colheres de vinagre de Jerez ou outro vinagre de qualidade. Reserve no frigorífico e sirva acompanhado de ovos de codorniz cozidos e cortados às rodelas.

A quantidade de vinagre depende do grau de acidez desejado.

Ideias preconcebidas

Aqueles que vivem nas zonas fronteiriças têm acesso a dois mundos cada vez mais semelhantes, no entanto sempre ouvi dizer que em Portugal se comia melhor e reconheço que essa opinião se deve ao quase completo desconhecimento da gastronomia do país vizinho. Nas ocasiões em que partilhei “mesa” com amigos e provei comida caseira vi alguns ingredientes novos, outros conhecidos e formas diferentes de os cozinhar. Foi o que aconteceu com a cenoura.

"Salada de Cenouras com Cominho e Pimentos Pradon"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

20 min

 

4 pessoas

 

Ingredientes:

750 g de cenouras baby

250 g pimentos Padron

4 fatias de pão

2 dentes de alho

Cominho

Azeite

Vinagre

Sal

 

Preparação:

Leve as cenouras em água a ferver durante cinco minutos ou até que estejam cozidas. Retire e escorra. Descasque e pique o alho bem fino junte às cenouras e tempere com sal, azeite e vinagre. Polvilhe com cominho e mexa. Reserve no frio até ao momento de servir.

Aqueça um pouco de azeite e quando estiver quente coloque os pimentos Padron. Frite cada um cerca de cinco minutos, dando-lhe a volta para fritar por igual e polvilhe com sal. Sirva a salada de cenouras com cominho acompanhada dos pimentos fritos sobre uma fatia de pão torrado.

Salmorejo

Salmorejo era coisa que não apreciava! A primeira vez que o provei tive a sensação de que tinham abusado na quantidade de azeite. A partir daí era prato que não provava e dizia que não gostava... Até que umas amigas insistiram que provasse e mudei de opinião. Tal como o gaspacho pode ter muitas variantes. Esta por exemplo provei-a num bar da Andaluzia. Pode acompanhá-lo com ovo cozido, presunto, mas nesta ocasião tinha uns morangos e queijo curado e resolvi experimentar. Bastam os morangos para criar um contraste de sabor muito bom!

"Salmorejo de Beterraba"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

15 min

 

4 pessoas

 

Ingredientes:

450 g beterraba cozida

250 g tomate

2 dentes de alho

Sal

Pimenta

2 colheres de sopa de azeite

Preparação:

Descasque o tomate, retire as sementes e corte em pedacinhos juntamente com a beterraba. Coloque num copo misturador juntamente com o alho picado. Triture tudo até formar um puré fino. Tempere com sal e pimenta. Junte o azeite e continue a bater até emulsionar. Reserve no frio até ao momento de servir.

Antes de servir lave os morangos, retire as folhas e corte em pedacinhos. Coloque por cima do salmorejo. Pode também servir com cubinhos de queijo curado e tostas.

Nota: Se pretender que o salmorejo fique um pouco mais liquido adicione um pouco de água fria.

Vol-au-vent

Há uns anos era necessário encomendar estas caixinhas de massa folhada numa boa pastelaria ou fazê-las em casa, o que também não é complicado, mas já as encontramos à venda num bom supermercado. Cá em casa eram recheadas de peixe, a que se seguia uma passagem pelo forno e já estava! Nesta receita apenas usei ingredientes baratos que encontra em qualquer supermercado para preparar uma entrada simples mas com uma apresentação requintada.

"Vol-au-vent com Mozzarella, Doce de Abóbora e Presunto"

Nível de dificuldade:

Muito fácil

Tempo de elaboração:

20 min

 

6 pessoas

 

Ingredientes:

12 vol-au-vent

150 gr de mozarela

Doce de abóbora

120 g de presunto fatiado fino

60 gr de presunto em cubinhos

Cebolinho

Vinagre de Modena

Preparação:

Escorra a mozarela, corte em pedaços e coloque dentro do vol-au-vent.  Tempere com sal e pimenta e cubra com pedacinhos de presunto. Leve ao forno, pré-aquecido a 180º, dez minutos a quinze minutos ou até que a mozarela tenha derretido. Cubra o queijo com uma colher de sobremesa bem cheia de doce de abóbora. Enrole as fatias de presunto formando uma espécie de rosa e coloque dentro do vol-au-vent. Decore com cebolinho cortado em pedaços  de cerca de três a quatro milímetros e borrife com vinagre de Modena.

Nota: Pode usar um pau de espetada para ajudar a enrolar as fatias de presunto.

Gambas "al ajillo"

Desde que me lembro que adoro este prato. Comodista como sou nada melhor que as gambas descascadas e ainda por cima gostando de pratos picantes... Lembrei-me de experimentar com a maçã e quanto a mim ficou muito bom. O contraste fresco e adocicado com o picante é muito agradável.

"Ninho de Gambas com Maçã"

 

Nível de dificuldade:

 

Muito fácil

 

Tempo de elaboração:

 

20 min.

 

 
2 pessoas
 

Ingredientes:

250 g de massa chinesa

500 g de gambas descascadas

2 maçãs Royal Gala

3 colheres de sopa de molho inglês

6 dentes de alho

Piri piri

Azeite

Sal

Preparação:

Coza a massa em água a ferver com uma pitada de sal. Escorra e reserve. Pique o alho junte ao azeite quente mexendo até que estejam dourados. Seguidamente coloque as gambas, o molho inglês  uma pitada de sal e o piri piri. Espere um a dois minutos antes de dar a volta às gambas. Espere dois minutos antes de retirar do lume. Prepare os ninhos com a massa chinesa. Lave as maçãs, retire o centro com um descaroçador e corte em fatias finas. Disponha à volta da massa e coloque as gambas no centro. Pode polvilhar com salsa picada.