8. sep., 2017

"Grandes Maestros de la Historia de la Gastronomía"

Até há bem pouco desconhecia que no país vizinho existisse uma “Real Academia de Gastronomia”, uma instituição publica que pretende preservar e estudar a cultura gastronómica espanhola e só me apercebi porque alguns dos seus membros foram convidados para um programa do “MasterChef” Espanha. Dias ou semanas depois um amigo deu-me a indicação do livro “Triclinium”, romance sobre a vida de Marco Apício político e gastrónomo da Roma antiga. Apicio lembrava-me qualquer coisa e como não podia deixar de ser estava relacionado com gastronomia, a revista “Apicius”, era o nome de restaurantes… Fiz uma pesquisa sobre a autora e optei por dois dos seus livros, o “Triclinium” que ainda não tive oportunidade de ler e “Grandes Maestros de la História de la Gastronomia”. O titulo deste ultimo impõe respeito e pensar que ia ler biografias ou artigos sobre os maiores gastrónomos parecia aborrecido. Mesmo assim arrisquei e o excelente trabalho de pesquisa e capacidade de resumo da autora Almudena Villegas fazem que a leitura seja agradável. Algumas dessas personagens são nossas conhecidas e associamo-las com a gastronomia ou não e outros foram para mim uma agradável descoberta! Como a autora refere teve de escolher entre muitos e fazer referencia apenas a alguns deles deixando bastantes para trás mas não esquecidos. Na minha opinião faltam nomes portugueses como Domingos Rodrigues, cozinheiro da casa real que escreveu em 1680 “A Arte de Cozinha”, várias vezes reeditado, mais recentemente pela Relógio de Água, em 2017. António Maria de Oliveira Bello “Olleboma”, estudioso, politico e colaborador de diversos jornais e fundador da Sociedade Portuguesa de Gastronomia. Autor da “Culinária Portuguesa”, primeira edição de 1928, considerado por José Quitério “a auntêntica Biblia da nossa cozinha regional”. Manuel Ferreira, que trabalhou durante anos como chefe de cozinha no Restaurante Tavares “Rico”, Lisboa; Palácio Hotel do Vidago; Hotel Avis, Lisboa; Hotéis Palácio do Estoril e Monte-Estoril; Hotel Polana em Moçambique, e ainda no paquete “Santa Maria” e escreveu “A Cozinha Ideal” em 1933. Bertha Rosa Limpo, cantora lirica, escritora e empresária e a autora do “Livro de Pantagruel”, quanto a mim a nossa biblia culinária. E tantos outros que fazem parte de uma história mais recente!